terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

O pescador e o monge


O pescador e o monge

"Lao morava no alto de um morro. Feliz, respeitado pela comunidade, fazia suas meditações todos os dias depois do por do sol. Desde a sua juventude, nada o abalava, nada tirava o sorriso do rosto, e assim chegou a maturidade respeitado pela comunidade de pescadores da aldeia. Até que um grupo em procissão se aproximou de sua modesta cabana quando ele se preparava para meditar. O chefe da comunidade com ar sombrio e voz ferina, passou a acusá-lo de ter seduzido uma jovem da aldeia e de ser o pai da criança que ela trazia nos braços. Intimou-a, daquele dia em diante, cuidar da criança. Todos viraram as costas para o monge, que acumulara dignidade ao longo de toda a vida, e partiram.
Lao continuava feliz, agora na companhia de uma criança que diziam ser o seu filho. Passado um ano, uma nova procissão se aproximou do casebre, estando à frente o chefe da aldeia. Dessa vez, com humildade e voz contida, pediu desculpas ao velho monge. A moça, arrependida da mentira e com saudades do filho, confessara que o verdadeiro pai da criança era um peixeiro da aldeia. Todos rogavam a Lao que devolvesse o menino, no que foram atendidos imediatamente. O monge apenas apreciou a alegria da mãe em ter o filho de volta e, sem dizer uma palavra, se recolheu. Continuou vivendo feliz como sempre, ainda que estivesse muito velho. O segredo de Lao era a pureza e o controle da mente. Uma pratica que ensinava a qualquer pessoa que o procurasse. Quer ser feliz?, dizia o monge, domine a mente, a ira, a inveja, a calunia, a retaliação, e olhe para o universo interno. Pergunte se uma contrariedade pode mudar o fluxo e a ordem do universo. Não pode, então não tem importância. O que vale e estar tranqüilo, buscando entender as coisas como elas realmente são, e não se apegar ao que aconteceu no passado. Só o presente, a ética, a honestidade intelectual interessam, pois são os responsáveis pelo sorriso, pela saúde e pela alegria de viver".


Heródoto Barbeiro, é budista e jornalista da TV Cultura e Rádio CBN

Nenhum comentário:

Postar um comentário