domingo, 30 de maio de 2010

Epicteto.

"Imagine sua vida como se fosse um banquete onde você deve se comportar com cortesia. Quando os pratos lhe forem passados, estenda a mão e sirva-se de uma porção moderada. Se algum prato não lhe for apresentado, aproveite o que já está no seu. Ou se o prato ainda não chegou a você, espere pacientemente a sua vez. Transfira essa mesma atitude de comedimento e gratidão cortês a seus filhos, esposa, carreira e finanças. Não há necessidade de cobiçar, invejar, apoderar-se. Você vai ganhar sua porção correta quando chegar a hora". EPICTETO

O problema, porém é que a nossa sociedade consumidora faz tudo que se possa imaginar para que a crença na verdade da promessa tranquilizadora de Epicteto pareça contrária à nossa experiência do dia-a-dia e por isso sua advertência de controle e cautela torna-se difícil de aceitar e a tarefa, desanimadora e árdua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário