quinta-feira, 30 de setembro de 2010

ENDODONTIA BASEADA EM EVIDÊNCIAS

EBE: ENDODONTIA BASEADA EM EVIDÊNCIAS

Nos últimos anos temos nos defrontado com um aumento no volume de informações obtidas através da literatura, muitas das quais inválidas e, algumas vezes, irrelevantes para a prática clínica. A prática clínica correta e desejável necessita efetuar o diagnóstico correto, selecionar o manuseio que proporcione mais benefícios do que riscos e manter-se atualizado no que concerne aos avanços e novidades em odontologia. Torna-se necessário e urgente o emprego de um “filtro” científico para discernirmos a melhor forma de praticarmos a endodontia. Para o desenvolvimento deste “filtro” necessitamos incorporar uma nova forma de aprender, pensar e agir. Os princípios da OBE (Odontologia Baseada em Evidências) tornam- se, como referido por Chiappelli et al. “a ciência básica para a prática clínica”
A prática da OBE se dá de forma fácil e eficiente quando esforços são aliados por parte do dentista clínico e do pesquisador em OBE. O dentista clínico normalmente não possui tempo, facilidade de acesso às bases de dados e treinamento para avaliar de forma sistemática a literatura relativa à determinada questão, identificando as melhores evidências científicas disponíveis. Ele deve compreender os princípios básicos da pesquisa com o objetivo de interpretar o que foi encontrado no estudo publicado. A ele cabe realizar a integração das melhores evidências, história, condição clínica do paciente, à sua experiência clínica e necessidades e preferências do paciente.

Xênia Brant, Gustavo de Deus, Eduardo Fregnani e Ruy Hizatugu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário